Ministros são paus-mandados de Bolsonaro segundo último posicionamento

12 de outubro de 2019 23:37

A situação no Palácio do Piratini não está nada boa. Há muita especulação midiática sobre a habilidade e a fidelidade de alguns Ministros escolhidos pelo nosso Presidente.

No entanto, Bolsonaro foi firme em pronunciamento para a mídia neste sábado, dia 12 de outubro de 2019, e fez uma analogia entre futebol e política para explicar como ele dirige sua equipe:

Os técnicos cansam. O Felipão (ex-técnico do Palmeiras) é um grande técnico, mas cansou. Parece uma tradição no Brasil ficar trocando de técnico. No meu caso, não é (o caso de) agradar. É questão de dar conta do recado. O ministro tem meta definida e tem de se virar nessa meta. Hoje é difícil, porque ministro não tem verba e orçamento. Mas estou muito feliz com meus 22 ministros. Os que tinham de ser trocados, já foram trocados

Bolsonaro, 12 de outubro de 2019

Segundo Bolsonaro, a situação está estável no Palácio e ele está satisfeito com os seus 22 ministros.

Conforme o nosso presidente, os Ministros dão satisfação e o obedecem, são seus paus-mandados:

É um bom caminho e eles devem satisfação a mim, e não ao partido político. Agora, pegamos um país arrebentado, ética, moral e economicamente. Estou fazendo o possível. Onde quer que eu vá, sou bem recebido

Bolsonaro, 12 de outubro de 2019

Receba informações em primeira mão